Não podemos controlar o vento, mas podemos ajustar as velas. - Dolly Parton

Chave em Mão na Holanda

Informação

Cliente: EPZ - SENVION

Local: Vlissingen

Potência: 12,3 MW

Construção: Dez11 - Mar12

Aerogerador: 2 x Senvion 6M 126m


Descrição

Este desafio foi-nos proposto pela empresa "Elektriciteits Produktiemaatschappij Zuid-Nederland (EPZ)", ou Companhia Produtora de Electricidade do Sul da Holanda, um operador de centrais a carvão e nuclear. O projecto está localizado na área portuária de Vlissingen, mais precisamente numa zona normalmente utilizada para armazenamento de carvão e que é caracterizada amontoados deste material, que aguardam imediatamente antes de serem processados na respectiva central a 500 m de distância. A projecto consistiu no posto de corte e seccionamento, na rede interna de cabos de média tensão, na rede de comunicação, na rede de baixa tensão para alimentação de alguns edifícios existentes. Parte integrante do projecto foi a integração na rede (DELTA) e cumprimento do código de rede vigente. As actividades de Engenharia de Gestão de Projecto incluiram a especificação, negociação, adjudicação, coordenação da execução, controlo de qualidade de todos os trabalhos assim como supervissão do comissionamento e testes de aceitação finais.

Desafios

O principal desafio neste projecto foi a acessibilidade, a coordenação e o factor de risco do solo. Acessibilidade uma que o local de contrução é um lugar muito condicionado com tráfego permanente de maquinaria pesada (grandes escavadores) para transporte de carvão. A coordenação foi de maior importância uma vez que em determinados momentos, 5 empresas distintas estiveram a trabalhar paralelamente num local com espaço muito limitado. Finalmente o risco associado ao solo uma vez que eventuais danos a camada de asfalto impermeabilizante poderia ter como consequências 1) a contaminação so sub-solo ou 2) a paragem da operação de transporte de carvão para a central.

Soluções

Embora sendo mais caro optou-se por uma solução de perfuração longitudinal (mais de 400m em 3 perfurações) por debaixo da camada impermeabilizante de asfalto por forma a minimizar o impacte na operação de transporte de carvão e reduzir os riscos de infiltração. Depois de uma préqualificação foi escolhido um empreiteiro local para executar a perfuração. Foram estabelecidas reuniões (briefings) diárias com o envolvimento do encarregado geral pelo transporte de carvão na planificação das actividades. Foi estabelecido um canal de comunicação e informação activo e frequente entre as partes, supervisão intensa e um apertado controlo de qualidade em todas as actividades.

Resultados

Os resultados foram bons, um ligeira atraso na aceitação final motivado por condições meteorológicas desfavoráveis (neve, chuva forte e gelo), pequenas correções a nível de orçamento motivadas por escolhas diferentes da engenharia durante a execução. De realçar a satisfação do cliente com o projecto e as soluções propostas. Tanto o cliente como o operador de transporte de carvão mostraram-se também satisfeitos com a execução do projecto.